Mundo digital: seguro?

Bem, o motivo de trazer este tema não é por ser tão recorrente nas conversas em círculos das mídias sociais e dispositivos móveis.

Por mais que evitemos, ou não desejemos, estamos inseridos num mundo digital, no qual não sabemos, na grande maioria das vezes, como nos proteger. Leigos, mais que experts, estão sujeitos a ações de pessoas mau intencionadas que se fazem valer do alcance que um ou outro profissional ou pessoa consiga através da exposição na internet.

Uma coisa é certa, todos nós devemos tomar medidas de precaução para evitar prejuízos financeiros ou pessoais.

Infelizmente, não é a primeira vez que tentam alterar o conteúdo dos posts e arquivos publicados em meu site. Desta vez a descoberta do comprometimento deu-se em minha checagem periódica dos acessos realizados. Ao tentar acessar meu site, o anti-vírus que tenho instalado em meu notebook bloqueou o acesso ao mesmo, tendo em vista o risco de captura de informações pessoais, recurso que não utilizo.

E é aqui que reside a ideia deste “novo” post inicial: a necessidade de se manter, ativo, software de proteção contra vírus e conexões indesejadas. Ao longo de minha vida digital, utilizei diversos programas e todos, em variados graus, foram eficientes em proporcionar segurança.

Se já falharam? Sim, falharam.

Quando? Quando de forma involuntária permiti que softwares intrusos fossem instalados, pela não atualização contínua da ferramenta de detecção/proteção, pela utilização de mídias não confiáveis e pela abertura de anexos de e-mails sem que antes fosse feita a checagem de segurança.